Raizeiro é preso suspeito de vender garrafa com bebida abortiva para grávida

Raizeiro é preso suspeito de vender garrafa com bebida abortiva para grávida

bem informado

Grávida disse que contratou o suspeito por R$ 500 para preparar a bebida com raízes abortivas. Raizeiro negou e disse que preparava bebida para tratar diabetes.

Um idoso, de 77 anos, foi detido suspeito de comercializar bebidas supostamente abortivas na quarta-feira (4) em Porto Alegre do Norte para Uma grávida, de 24 anos, também foi conduzida à delegacia e confessou que contratou o raizeiro para preparar a bebida abortiva para ela.

Segundo o delegado Marcello Maidame, os policiais receberam uma denúncia anônima sobre uma mulher que receberia a medicação de um raizeiro com efeitos abortivos.

Os investigadores presenciaram o momento em que o suspeito realizava a entrega do produto.

A mulher apresentou um documento de confirmação de gravidez e confessou que teria contratado o raizeiro por R$ 500 para preparar a ‘garrafada’ com raízes abortivas.

À Polícia Civil, o idoso negou os fatos. Ele declarou que foi contratado para preparar garrafada para tratamento de diabetes, utilizando-se como matéria prima as plantas ‘calunga’, ‘algodãozinho’, ‘casca de aroeira’, ‘quina do cerrado’ e ‘folha de pequi’.

O delegado determinou o encaminhamento das substâncias para a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para confirmar se possuem efeitos abortivos.

Se confirmado que a substância tem efeito abortivo, a grávida será indiciada pelo crime de tentativa de aborto. Já o raizeiro pode responder pelo crime de tentativa de provocar aborto, além do crime de curandeirismo.